Brinquedos para Esquecer ou Práticas de Levante

Solo de dança work-in-process de Lidia Larangeira, que conta com a parceria de Sérgio Andrade como dramaturgista.

 

Sobre

Brinquedos para Esquecer ou Práticas de Levante é um trabalho de dança contemporânea solo que não se pode dançar só. Uma experimentação work-in-process na qual dançarina e público criam e compõem o espaço cênico juntos, de diferentes modos, ao longo de três proposições. Na primeira parte cria-se uma dança-jogo em torno das possibilidades de ação envolvidas na palavra “levante”: revolução, insurreição, levantamento, motim, levantar, ficar em pé, sublevação, saída da inércia. A segunda parte é uma dança de pequenos bonecos – souvenirs/lembranças – que ao serem manipulados sobre um mini palco de tecido localizam e revelam os poderes que violam, invadem, colonizam e domesticam nossa vida cotidiana. Entre esses poderes a religião, o Estado, o capital, a ciência e os cartéis da mídia. Ao mesmo tempo em que esses poderes são visibilizados, movimentos de resistência, re-existência e subversão são revelados. A terceira parte é composta pelo corpo nu montando e desmontando formas em constante luta entre as forças do movimento e da paralisação, da permanência e do aniquilamento, da memória e do esquecimento; o conflito entre a urgência do consumo perverso e a necessidade de ralentar e de estar em silêncio. A reutilização de materiais e a reativação de outras danças são estratégias para as tramas do corpo vazio-e-cheio em sua potência e precariedade.

 

Brinquedos para Esquecer ou Práticas de Levante é um braço da pesquisa de doutorado desenvolvida por Lídia Larangeira no Programa de Pós-Graduação em Artes da UERJ. Lídia e Sérgio são professores do Departamento de Arte Corporal da UFRJ, e integram o Grupo de Pesquisa Laboratório de Crítica.